Arquivos da categoria: Uncategorized

Cartaz EM2017

XV Encontro Mineiro de Filosofia Clínica / II Diálogo Nacional em Filosofia Clínica

PROGRAMAÇÃO: (35 vagas)

Dia 12 de outubro (quinta feira)

11:00hs  às 13:30hs:  Credenciamento

14:00hs: Abertura dos trabalhos

Profs. Márcio José/IMFIC, Izabel Cristina /IMFIC, Marta Claus/IMFIC, Kélsen Melo/IMFIC-BH

14:30hs: O consultório como lugar de formação contínua do Filósofo Clínico

Profa. Ana Cristina da Conceição/ IMFIC – São João del-Rei

15:15hs: A relação corpo e mente: as contribuições da Filosofia Clínica para a compreensão do estresse na busca do equilíbrio da saúde.

Profa. Marta Batalini /IMFIC – Uberlândia

16:00hs às 16:20hs: Pausa para café

16:20hs: Aconselhamento filosófico no consultório

Maria da Conceição Silva / Filósofa Clínica  – Aconselhadora Filosófica – Portugal

17:00hs: Relato de caso clínico

profa. Izabel Cristina Pereira /IMFIC-Poços de Caldas

17:50hsEncerramento

Dia 13 de outubro (Sexta feira)

9:00hs: Filosofia clínica e as terapias alternativas: como se faz no consultório

Patrícia de Cássia Oliveira /IMFIC – Juiz de Fora e Montes Claros

9:50hs:  Filosofia Aplicada à pessoa: dialogando com José Barrientos Rastrojo

Leonardo Ricco Medeiros / IMFIC – Batatais-SP

10:40hs: Pausa para o café

11:00hs:  A filosofia de Giorgio Agamben e a Filosofia Clínica

Gláucia Tittanegro /Recanto da Filosofia Clínica – São Paulo – SP

11:50:hs: Pausa para almoço

14:00hs: Meu consultório é na rua: depoimento do inusitado

Marcio José A. Silva /IMFIC – Campinas

14:50hs:  Questões psiquiátricas no consultório Filosófico.
Marta Claus/IMFIC-BH-Ipatinga

15:40hs: Pausa para o café

16:00hs:  Lançamento da Revista Partilhas, ano IV número IV, 2017.

17:50hs:  Encerramento

Dia 14 de outubro (sábado)

9:00hs: Mesa redonda com os todos os professores do IMFIC.

Cada professor fará uma pequena explanação da FC em seu polo.

10:30hs: Pausa para o café

10:50hs: Papo Reto

Perguntas dos participantes aos professores e convidados

12:00hs: Pausa para o almoço

14:00hs: Entrega de Certificados/ Orientações Gerais

INSCRIÇÕES:  (somente 35 vagas) 

Para efetuar sua inscrição envie um e-mail para martaclaus@yahoo.com.br e imfic@imfic.orgcontendo os seguintes dados:

Nome completo (para certificado), RG, CPF, Endereço atualizado e comprovante de pagamento de inscrição.

Valor da taxa: R$ 70,00 a serem depositados no banco Itaú,  agência: 1430 conta poupança 18507-2 em nome de Kélsen André Melo dos Santos.

Dica: BH é a capital nacional do “Buteco” e sábado à noite é muito interessante e cultural a ida a algum deles, especialmente nos da charmosa “Savassi”. Domingo pela manhã não deixe de ir à Feira de Arte e Artesanato da av. Afonso Pena que é maior da América do Sul com mais de 2.500 expositores. (http://www.feirahippiebh.com/). Há também o Palácio das Artes onde podem ser vistas exposições de arte, shows musicais, tomar um delicioso café e visitar a livraria O Circuito Cultural Praça da Liberdade é o maior conjunto integrado de cultura do Brasil. O projeto foi desenvolvido pelo Governo de Minas, por meio da Secretaria de Cultura em parceria com empresas da iniciativa privada. Os antigos prédios públicos foram transformados em espaços interativos que buscam espelhar a diversidade: acervos históricos, artísticos e temáticos; centros culturais interativos; biblioteca e espaços para oficinas, cursos e ateliês abertos; além de planetário, cafeterias, restaurantes e lojas.   (http://circuitoculturalliberdade.com.br )

INFORMAÇÕES ÚTEIS

RESERVE SEU HOTEL O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL POIS A DATA COINCIDE COM FERIADOS.

Hotéis Perto do evento:

Bristol Golden Plaza Hotel 

Rua rio de Janeiro 1436 (na mesma rua do evento)

Diária a partir de: R$ 170,00

http://www.bristolhotels.com.br/golden-plaza-hotel/hotel-special-offershtml

Hotel perto da conexão aeroporto, bares, restaurantes e cafés.

Praça da Liberdade Hotel

Av. Brasil 1912 (1,6 km do local do evento)

Diárias a partir de: R$ 130,00

http://www.pracadaliberdade.com.br/

Hotel perto de bares, restaurantes, cafés, circuito cultural Praça da Liberdade, Centro Cultural Banco do Brasil e Galerias de Arte.

Hotel Boa Viagem

Rua Bernardo Guimarães 1323 (1,5 km do local do evento)

Diárias a partir de R$ 90,00 (hotel simples)

http://www.hotelboaviagembh.com.br/

Hotel perto de bares, restaurantes, circuito cultural Praça da Liberdade, Centro Cultural Banco do Brasil e Galerias de Arte.

Ibis Liberdade /Belo Horizonte

Av. João Pinheiro 602 (1,6 km do evento)

Diárias a partir de R$ 140,00

http://www.ibis.com/pt-br/hotel-5298-ibis-belo-horizonte-liberdade/index.shtml

Início de nova turma em Filosofia Clínica – Campinas/SP – 13 de agosto de 2016

Turma2016

FILOSOFIA CLÍNICA – Polo Campinas/SP

APRESENTAÇÃO

O curso de Pós-Graduação em Filosofia Clínica tem como objetivo principal a formação de Filósofos Clínicos (terapeutas) e Especialistas em Filosofia Clínica (pesquisadores e consultores). O curso é destinado tanto para filósofos com o interesse na psicoterapia, quanto para profissionais de outras áreas que queiram utilizar a Filosofia Clínica em suas profissões, além de pessoas sem formação superior, mas que desejam utilizar os conhecimentos da Filosofia Clínica para o seu crescimento existencial, neste último caso como curso de extensão.

O IMFIC está disponibilizando a formação de novas turmas de Pós-Graduação em Filosofia Clínica nos polos de Belo Horizonte, Ipatinga, Uberlândia, Poços de Caldas, Campinas/SP, Juiz de Fora/MG, São João del Rei/MG, Montes Claros, entre outros. É um curso profissionalizante de formação livre.

ÁREA DE ATUAÇÃO

São duas as possibilidades de atuação do profissional formado em Filosofia Clínica:

Formados em filosofia e áreas afins*: atuação como Filósofo Clínico, desempenhando a atividade de psicoterapeuta em clínicas, consultórios, hospitais, instituições educacionais, empresas e outros.

Profissionais de outras áreas: pesquisa, ensino, consultoria empresarial, capacitação pessoal, gestão de pessoas e outros.

* Aqueles que não possuírem o curso superior, poderão cursá-lo posteriormente para conseguir a habilitação à clínica, tendo como opção o curso à distância de Filosofia do Instituto Packter, com duração de 2 anos e 2 meses.

GRADE CURRICULAR

Disciplinas

Introdução às Filosofias Aplicadas

Introdução à Filosofia Clínica

Fundamentação Filosófica

Historicidade e Dados divisórios

Categorias e Exames categoriais

Estrutura de Pensamento I, II e III – Tópicos 1 a 30)

Caderno Médico I – Noções de Psiquiatria

Caderno Médico II – Noções de Neurociência

Caderno Médico III – Noções de Farmacologia

Procedimentos Clínicos – Submodos 01 a 32

Filosofia Clínica Aplicada – Tópicos em (Educação, Saúde, …)

Estudos de casos clínicos: planejamento

Leituras Clínicas

Ética Profissional

Metodologia da Pesquisa

Disciplina optativa /TCC

 

PÚBLICO ALVO:

  • Profissionais e estudantes de Filosofia.
  • Profissionais e estudantes de outras áreas, com interesse em utilizar os ensinamentos adquiridos no curso em suas atividades.

 PRÉ-REQUISITOS:

  • Graduação em Filosofia ou estudante a partir do 7º semestre.
  • Portador de diploma de nível superior, reconhecido pelo MEC, em outras áreas.
  • Profissionais da área terapêutica, sem nível superior frequentam o curso em nível de extensão.

INICIO DAS AULAS: 13/08/2016

CARGA HORÁRIA: 360h/a (parte teórica) DURAÇÃO: 18 MESES (parte teórica)

HORÁRIO DE AULA: um sábado ao mês das 9:00 às 17:00hs

INFORMAÇÕES: Márcio José Andrade da Silva – marciojosefc@gmail.com – (19) 99125-2347

Local das aulas: Av. Ayrton Senna da Silva, 129 – Jd. Proença – Campinas/SP

Valor da mensalidade: R$ 340,00

CHANCELA DO CURSO:

  • Especialização pelo IMFIC– Instituto Mineiro de Filosofia Clínica imfic.org 
  • Filósofo Clínico (certificado A) – / Instituto Mineiro de Filosofia Clínica

CALENDÁRIO

2016

13 DE AGOSTO

10 DE SETEMBRO

15 DE OUTUBRO

19 DE NOVEMBRO

10 DE DEZEMBRO

2017*

11 DE FEVEREIRO

11 DE MARÇO

08 DE ABRIL

13 DE MAIO

10 DE JUNHO

08 DE JULHO

12 DE AGOSTO

16 DE SETEMBRO

21 DE OUTUBRO

11 DE NOVEMBRO

02 DE DEZEMBRO

2018*

10 DE FEVEREIRO

10 DE MARÇO

* data sujeita a alteração, conforme eventos da Filosofia Clínica.

Posicionamento do IMFIC diante das propostas Estatutária da ANFIC

A Diretoria Executiva do Instituto Mineiro de Filosofia Clínica - IMFIC, diante das propostas do Anteprojeto do Estatuto do Filósofo Clínico e do Especialista em Filosofia Clínica, do Anteprojeto Social da Associação Nacional dos Filósofos Clínicos (ANFIC), do Anteprojeto do Código e Ética e Disciplina do Filósofo Clínico e do Especialista em Filosofia Clínica, e do Anteprojeto das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação em Filosofia Clínica – vem se posicionar novamente CONTRÁRIA à aprovação do inteiro teor destes documentos e reiterar o que propôs no XVII Encontro Nacional de Filosofia Clínica, ocorrido em Chapecó, no período 4 a 7 de junhos deste ano, deixa como INDICATIVO:
1) que sejam retirados da pauta a votação os anteprojetos acima referidos;
2) que se defina, via consulta aos associados em assembleia específica para esse fim e convocação com seis meses de antecedência, se a ANFIC é uma entidade de classe ou uma entidade formadora.
Tal posicionamento fundamenta-se primeiramente no parecer jurídico abaixo citado:

“Grande parte das profissões não são regulamentadas, ou seja, não contam com legislação específica. Assim, não possuem o Conselho, autarquia regional ou federal, que detém o ônus público de fiscalizar o desempenho da profissão, bem como proteger os interesses da sua classe (Exemplo: a exclusividade da acupuntura foi disputada entre as classes de médicos e enfermeiros). 
Entretanto, interessante notar que quando a profissão não é regulamentada sua fiscalização fica a cargo do Ministério Público e delegacias regionais do trabalho. Conquanto à fiscalização de cursos, esta atividade cabe ao MEC.
Deste modo, ao analisar os documentos em anexo, bem como o conteúdo presente no site da Associação, ressalto que não é possível, através de uma associação civil, a imposição de obrigação, de forma geral e irrestrita, de filiação, pagamento de anuidade e atendimento de diretrizes para formação do profissional. Entretanto, aqueles que se encontrarem filiados, sejam profissionais ou instituições, acordam com o conteúdo do código de ética e demais instruções e, portanto, restam obrigados a observa-los.
O caminho que identifico como certo para atingir os objetivos presentes no estatuto é a aprovação de projeto de lei que regulamente a profissão, estabelecendo assim um conselho para realizar a devida fiscalização. Entretanto, me corrija se estiver enganado, mas a filosofia clínica é uma área de especialização contida dentro da filosofia e, nesse caso, já se encontra em tramitação o projeto de 2533/11 que visa regulamentar a profissão de filósofo. Assim, com eventual aprovação e existência do conselho de filosofia, a filosofia clínica teria espaço, creio eu, para ser devidamente regulamentada.
Assim, mediante estas informações, prevejo duas atitudes possíveis:
1) se for a intenção da associação realmente deter força cogente quando da determinação das matérias e carga horária mínima para a formação do profissional, então que se mantenha essa aparência de conselho profissional e obrigatoriedade. Mas que se saiba que nada poderá ser exigido legalmente, principalmente com relação a cobrança de anuidade daqueles não filiados, pois nesse caso haveria cobrança indevida; 
2) outra possibilidade é deixar claro, desde logo, que todos os comandos contidos no Estatuto e Código de Ética detém caráter aconselhativo, originados mediante deliberação da associação que possui grande respaldo e legitimidade, vez que reúne a maior quantidade de profissionais da área. Ou seja, traz legitimidade aos seu filiados. ”

Matheus Braga Calcagno
OAB/MG 153.245

Após a consulta jurídica, e deliberação de sua composição executiva, o IMFIC, Instituto Mineiro de Filosofia Clínica, entidade de cunho educacional legalmente constituído, não corrobora com as disposições propostas pela ANFIC, ajuizando que as mesmas consistem em medidas abusivas e centralização de poder sobre uma área de conhecimento, denominada Filosofia Clínica e sobre os profissionais de mesma área. Em nosso entendimento tais medidas, comprometem o crescimento e autonomia das Instituições Formadoras já existentes, assim como a livre concorrência entre as instituições que notadamente é benéfica para a qualidade do ensino e da formação.
Aclaramos também que o IMFIC, caso a votação aconteça, seguirá suas atividades normalmente e de forma independente da ANFIC, respaldado pela LDB – Lei de Diretrizes de Bases em seu: TÍTULO I - Da Educação Art. 1º. § 1º “Esta Lei disciplina a educação escolar, que se desenvolve, predominantemente, por meio do ensino, em instituições próprias. ” Lembrando que “educação escolar” é composta por: educação básica (educação infantil, ensino fundamental e ensino médio) e educação superior, conforme Art. 21 desta mesma LDB.
Vale ressaltar que é necessário aqui colocar a legislação cabível e que é acima de todas outras e consta da Constituição da República Federativa do Brasil em seu Título II, dos Direitos e Garantias Fundamentais, em seu Capítulo I dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos em Art. 5º, item XIII que versa: “é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações que a lei estabelecer. ”
Outro destaque a ser feito, para que a Filosofia Clínica não fique sujeita à uma instituição que não tenha nada a ver com a Filosofia Clínica, conforme o item 2 do parecer jurídico supracitado, é a não necessidade das disciplinas ligadas à área da filosofia acadêmica que tornarão o curso uma especialização da filosofia e sujeito, caso aprovado o projeto 2533/11, ao Conselho de Filosofia. Sugerimos que as disciplinas sejam adequadas a uma disciplina que fundamente a filosofia clínica filosoficamente. Entendemos, também, da não necessidade da graduação em filosofia para que o estudante possa tornar-se um filósofo clínico.
Diante do exposto, o IMFIC entende não ser um direito seu impor que as pessoas a ele ligadas tenham que optar por esta entidade ou aquela, visto ser o IMFC uma entidade educacional, conforme seu estatuto e a ANFIC uma entidade de classe, conforme seu estatuto, até o momento. No entanto


Caldas, 26 de outubro de 2015,

Atenciosamente, Diretoria Executiva do IMFIC

Izabel Cristina Pereira
Márcio José Andrade da Silva
Marta Claus Magalhães