Arquivos da categoria: Entrevista

Entrevista com John Searle

Entrevista de Lúcio Packter com John Searle

John Searle e Lúcio Packter encontraram-se há alguns anos, a convite de uma jornalista da Rede Manchete de televisão que solicitara ao filósofo brasileiro uma entrevista com  colega norte-americano. A entrevista foi filmada e, posteriormente, traduzida e transcrita pela filósofa clínica Geneci Bett.

PackterSão muitas as concepções dadas à Filosofia. Para alguns, o questionamento deve iniciar pelo nome; para outros, somente o nome encontra-se a salvo. Na sua opinião, o que é filosofia?

Searle – Penso que não podemos dar uma simples definição do que é filosofia. Em geral, os problemas filosóficos têm várias características. Primeiro, são problemas para os quais não temos solução sistemática através de um método científico. Exemplo: podemos estabelecer cientificamente a causa de uma doença, mas a filosofia não trata desse tipo de questão, como, o que é a natureza da causa, em geral.

A segunda característica da filosofia é o interesse pela natureza e a verdade, natureza e a realidade, natureza e virtude, natureza da boa vida, questões específicas.

A terceira característica dos problemas filosóficos é que eles tendem a ter relações conceituadas como concepções de Verdade, conhecimento e realidade.

Entretanto, não podemos dizer depois disso, qual é a definição de filosofia, algumas vezes, pessoas me dizem que isto não é filosofia e depois, dizem isto é filosofia. Mas, realmente eu não sei o que a universidade diz ser, eu não me preocupo com isso.

PackterMuitas foram as tentativas de fazerem filosofia além dos muros universitários. Experiências foram realizadas desde a Alemanha aos Estados Unidos. Eu pergunto se a filosofia pode fora da universidade?

Searle – Eu penso que a filosofia é o assunto mais abrangente, e que a universidade não vai sobreviver sem filosofia. E também penso, que podemos encontrar filosofia em toda a universidade.

Eu penso que o ser humano, existindo, pode refletir sobre questões do tipo: O que eu faço? E por que eu faço? São questões filosóficas. A filosofia está em todo lugar. Na universidade nós pagamos para fazê-la, ela é convincente e mais sistemática. Assim, a filosofia está em todo lugar, não há como evita-la.

PackterHá pouco começamos a estudar temas que já são rotineiros nas melhores faculdades europeias e norte-americanas. Poderia explicar ao estudante de filosofia brasileiro o que estuda a Filosofia da Mente?

Searle – O estudo da filosofia da mente é saber como a mente trabalha, como a relação entre mente e realidade se dá, qual a relação entre minha mente e o cérebro, a relação entre minha mente e o mundo externo (representações), minha mente e outras mentes, entre minha mente e mentes humanas, minha mente e a mente dos animais; o que são as estrutura dos estados mentais; qual é a natureza dos processos mentais e todos os assuntos da filosofia da mente e mais, o que é interessante nas áreas da filosofia da mente.

PackterA filosofia tem passado por situações difíceis como disciplina, não muito diferente das situações históricas que se precipitaram sobre ela. Mas a filosofia sobreviveu durante longos períodos no passado. Ela sobreviverá ao hoje?

Searle – A filosofia sempre irá sobreviver enquanto houver ser humano e tanto quanto ele for capaz de pensar. A tradição é que ela começou com os gregos; eu penso que nós fizemos melhor que outras tradições culturais porque nós fizemos mais sistematicamente. Os gregos fizeram a grande invenção, a melhor, é a ideia, a teoria. Da ideia há a sistematização da teoria.

Penso que, qualquer reflexão da vida, da natureza que queremos fazer, da natureza dos valores, isso vem de uma tradição filosófica. quando nós desenvolvemos um método sério para fazer alguma coisa sistemática, quando temos um método geralmente aplicável, temos um resultado seguro. Então, vamos em direção à ciência, sai da filosofia e nascem as várias ciências, algo como a ciência da mente, da linguagem, e outros tipos de ciências que estão surgindo fora da filosofia.

PackterVocê está trabalhando em algum livro?

Searle – Estou trabalhando em quatro livros, mas o que está me ocupando mais aqui em Fortaleza é o livro sobre racionalidade. O que é racionalidade, e o que significa falar da racionalidade do ser humano ou dos animais racionais. Qual é a natureza dos processos que nos caracteriza como racionais. O que é racionalidade e irracionalidade. Estes são os assuntos dos meus próximos livros.

fonte: Jornal da Filosofia Clínica, publicado pelo Instituto Packter - Janeiro de 2002.